7 curiosidades interessantes sobre o Canal do Panamá: Descubra!

0

O Canal do Panamá é um atalho para o continente asiático, que liga os oceanos Atlântico e Pacífico, e encurta as distâncias entre países dos pontos mais distantes da Ásia. Também é responsável por quase 3% do PIB do país, e lucra até US$ 1,7 bilhão ao ano.

Com 77,1 km de extensão, o percurso leva em torno de oito a dez horas para ser percorrido. Anualmente atravessam cerca de 14 mil embarcações, desde navios cargueiros e até mesmo transatlânticos cheios de luxo.

Confira a história de como se deu a construção desse canal que chegou a promover a independência do país que antes era uma província da Colômbia.

Conheça a história do Canal do Panamá

Antes da construção do Canal do Panamá, em 1914, para se chegar aos EUA era necessário contornar toda a América do Sul e enfrentar o tão temido Estreito de Magalhães, na Patagônia (o extremo sul do continente americano), percorrendo cerca de 15 mil quilômetros.

A construção do Canal permitiu o financiamento da independência desse pequeno país centro-americano, mas também perdeu cerca de 20 mil vidas para a febre-amarela durante o processo.

7 curiosidades interessantes sobre o Canal do Panamá Descubra! (2)
Fonte/Reprodução: original

Em 1878, a construção do Canal do Panamá era chefiada por franceses — que já enfrentavam grande sucesso com a construção do Canal de Suez, que liga o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho — que recrutaram 15 mil pessoas, e o projeto foi financiado com o dinheiro de venda de ações na Europa.

Por uma década, utilizaram dinamites para abrir grandes caminhos entre as montanhas (responsáveis por separar as duas costas) na intenção de abrir uma passagem a nível do mar, exatamente como em Suez. Em 1889, no entanto, as dificuldades da construção se provaram incansáveis, por 22 mil operários que morreram ou de febre-amarela, ou malária, deslizamentos e um terremoto.

Os EUA, então, adquiriram por US$ 40 milhões os direitos para finalizar a construção do canal após a falência da companhia francesa responsável pela obra. Ao contrário dos franceses, os estadunidenses não lutaram contra as montanhas, mas construíram elevadores aquáticos, responsáveis por subirem e descerem as embarcações nas montanhas, conhecidos como eclusas.

Na tentativa de evitar doenças como as que afetaram os operários da companhia francesa, grupos indígenas não amigáveis e saques de bandidos, os EUA enviaram tropas na então província do Panamá, para auxiliá-los no seu processo de independência da Colômbia.

Também investiram em infraestrutura sanitária, pois descobriram que a febre-amarela e a malária eram transmitidas por mosquitos, o que facilitou o trabalho contra essas enfermidades e sua transmissão. 

O canal, então, levou 10 anos para ser construído, inaugurado em 15 de agosto de 1914. Até 1999, o canal permaneceu em poder dos EUA, utilizado durante a Segunda Guerra Mundial para que os navios norte-americanos pudessem chegar ao Japão.

Os panamenhos herdaram, em 1999, não apenas o canal, mas também uma infraestrutura completa no que se diz respeito a rodovias, hidrelétricas, bases aéreas, vilas militares e até mesmo canais ferroviários.

Canal do Panamá: 7 curiosidades

Conhecida a história por trás da construção do Canal do Panamá, veja a seguir 7 curiosidades a respeito desse tema:

Porque os franceses não terminaram a obra?

A companhia francesa responsável pela construção do canal faliu, e vendeu suas ações aos EUA por US$ 40 milhões. Os Estados Unidos tinham grande interesse econômico no canal, e se provou até estrategicamente vantajoso na Segunda Guerra Mundial.

A possibilidade de construir um canal na região e formar um atalho, no entanto, já era cogitada desde o século XVI. Navegadores descreviam o potencial de uma passagem aberta no istmo (nome na geografia dado a uma porção estreita de terra). 

Quantas pessoas morreram na construção?

Durante o período em que a obra estava na mão dos franceses (1878 – 1903), 22 mil pessoas morreram de doenças tropicais (febre-amarela ou malária, já que não se conhecia como se dava a transmissão dessas doenças). Também houve vítimas em um terremoto e em deslizamentos.

Já no domínio dos EUA (1904 – 1999), estima-se que morreram cerca de 5,6 mil pessoas — 14,4 mil pessoas a menos do que a fase francesa do Canal do Panamá.  

Porque de 1914 a 1999 EUA administravam?

O governo do Panamá concedeu aos EUA, em 1914, direito de construção e controle do Canal do Panamá até 1999. O canal foi inaugurado em 15 de agosto de 1914 e só passou a ter controle panamenho em 31 de dezembro de 1999.

Quais oceanos une?

O Canal do Panamá é responsável por unir os oceanos Atlântico (oceano que banha toda a costa leste do continente americano) e Pacífico (banha toda a costa oeste do continente americano).

Ao unir esses dois oceanos, é possível diminuir a distância percorrida entre navios – especialmente navios comerciais, transportadores de mercadorias – da América e da Ásia. A travessia pelo Canal do Panamá tem em torno de oito a dez horas de duração, enquanto sem o canal a travessia teria que ser feita através do Estreito de Magalhães, ao contornar a América do Sul, que dura duas semanas para chegar no continente asiático. 

O que são os elevadores na água?

Um navio que venha, por exemplo, do oceano Atlântico entra em uma comporta com água no mesmo nível da água do oceano; com os portões fechados, e as válvulas de enchimento ativadas, que eleva o navio a 26 m e o leva ao mesmo nível do Lago de Gatun; a embarcação segue para outras comportas onde ocorre o processo inverso.

Apesar da variedade de embarcações que passam pelo canal, é necessário que tenham uma largura de no máximo 32 m; menos de 289 m de comprimento e uma profundidade de 11 m ou menos. Essas medições são definidas pelo modelo dos navios Panamax.

Encher o lago artificial Gatún levou seis anos, através de uma represa no já existente Rio Chagres. A barragem construída contém uma hidrelétrica que realiza o abastecimento do canal e, também, das comunidades próximas. Ou seja, além de escoar a água para as eclusas, o Gatún também fornece água potável para praticamente todo o país.

Qual tempo de travessia de navio?

Um navio leva em torno de oito a dez horas para atravessar o Canal do Panamá. Existem, contudo, outras rotas que poderiam ser consideradas sem o uso dele, mas levam muito mais tempo e só provam a eficiência dele.

Por exemplo, antes do canal existir, quem desejava ir de Hong Kong até Nova York precisaria ir pelo Cabo Horn, no sul da América do Sul, e passa por um trajeto de 30 mil quilômetros, além do clima provocar uma navegação muito mais difícil. Com o canal, o trajeto encurta para 21,5 mil quilômetros.

Quanto custa a travessia de navio?

Os preços para realizar a travessia no canal variam de US$ 2,6 mil até US$ 800 mil, semelhante a comprar passagens áreas: quanto mais cedo você reservar, há um desconto. A tarifa mais baixa paga ocorreu em 1928 por Richard Halliburton, escritor. Halliburton realizou a travessia a nado.

Além disso, antes mesmo de iniciar a travessia, o controle do navio é passado a um funcionário do Canal do Panamá (ACP). Já dentro das eclusas, o navio é puxado por locomotivas que correm trilhos nas margens do canal. Os que chegam sem hora marcada são encaminhados a uma fila e podem levar dias de espera.

Quantas embarcações por ano atravessam?

Algo em torno de 14,4 mil embarcações passam pelo canal artificial, promovendo um lucro de até US$ 1,7 bilhão por ano ao Panamá. Os navios que passam pelo Canal do Panamá vão de navios cargueiros pesados até transatlânticos de luxo.

Além do mais, o Canal do Panamá é um dos canais mais seguros do mundo, somando apenas um incidente a cada quatro mil embarcações.

Leave A Reply

Your email address will not be published.