História da dança antiga

1

No Egito Antigo e na Mesopotâmia praticavam o ato de dançar, porém para eles era um ato sagrado, de modo que demonstrassem honra aos seus deuses. As danças milenares existem até hoje em alguns países, como Japão e Índia. Pela Grécia Antiga, as danças ajudam a conquistar o corpo perfeito e auxiliar no desempenho de batalhas. 

História da dança antiga

Com a dança pode-se demonstrar sentimentos genuínos como tristeza, alegria, raiva, amor dentre outros. Ela está presente em todos os países, com suas respectivas histórias culturais. Veja mais sobre a dança antiga neste artigo.

Qual a dança mais antiga?

Há cerca de 2.000 a.C., surgiram os primeiros registros de que a dança tenha se iniciado no Antigo Egito, através da dança da chuva. Esta prática também era realizada por tribos e muitos outros locais. Os homens desenvolveram-na com o principal objetivo de serem rituais de dança.

Qual a origem histórica da dança?

A dança se originou na Pré-História. Os primeiros registros encontrados foram dos Homens das Cavernas, que realizavam pinturas nas paredes para gravar os ritmos utilizados para dançar. 

Como foi descoberta a dança antiga?

As danças em grupo surgiram para realizar adorações aos deuses, como por exemplo, agradecer e até mesmo pedir por sol e chuva. Esse tipo de dança tem como origem o Antigo Egito, há mais de 2.000 a.C.

Existe uma curiosidade, que no Egito as pessoas esticavam seus membros durante a prática de dança, e muitas pinturas foram encontradas por arqueólogos sobre esse tipo distinto de dançar.

História da dança no Brasil?

Porém, a dança mais antiga no Brasil chama-se Maracatu, e há datas que sua origem vem desde 1700, uma vez que tenham sido os portugueses a trazer o ritmo para cá. É uma dança folclórica e o que chama atenção são os sons dos tambores Alfaias.

Há muitas danças realizadas e conhecidas no Brasil que tiveram origem de países africanos, árabes e europeus, sem esquecer da origem cultural herdada pelos índios. As danças mais realizadas são: frevo, samba, forró, axé, além da lambada e gafieira.

Quais os tipos de dança

Há uma variedade de estilos de dança, todos com suas histórias específicas e significados distintos. Cada uma com culturas e origens diversas, que representam suas heranças. Muitas delas permitem que o dançarino se manifeste através dos passos de dança. Veja abaixo:

Ballet clássico

Se originou na Itália e a música clássica é a principal precursora desse ritmo. As bailarinas terão um destaque maior nas apresentações e o rapaz que atua na dança, apenas está lá para ser um suporte. Poses, piruetas e saltos integram este tipo de dança.

O tradicional tutu é visto a todo momento em apresentações de balé, além de complementarem a vestimenta com as sapatilhas de ponta, que permite o equilíbrio na ponta dos pés. 

Dança de Salão

As danças de salão possuem diferentes estilos, como bolero, tango, pasodoble, salsa, merengue, samba e lambada.Os dançarinos devem seguir passos coreografados com ajuda do professor de dança, e para as apresentações existem figurinos que correspondem aos temas. 

Para começar, é interessante conhecer um pouco mais sobre os estilos de dança mencionados. Confira a seguir:

  • O Tango tem origem nos subúrbios argentinos de Buenos Aires, e é uma dança mais sensual e lenta;
  • Originado na Espanha, o Pasodoble pode ser utilizado durante touradas e desfiles militares;
  • A Salsa surgiu em 1960, no país cubano. Possui misturas de músicas caribenhas, além de ter grande influência do cha-cha-cha, samba e mambo;
  • Outro ritmo que pode ter surgido em Cuba, trata-se do Bolero. Um estilo de dança mais romântico, com ascendência espanhola, República Dominicana, México e Porto Rico;
  • O Merengue tem sua origem diretamente da República Dominicana, no entanto, especialistas entram em discussão ao mencionar que teria surgido no Haiti;
  • A Lambada possui origem brasileira, em uma mistura sonora do forró, carimbó, cumbia e merengue.

Muitos gêneros podem ser encontrados pelas escolas que oferecem aulas de dança, e todas apresentam benefícios à saúde, além de divertir e ter a oportunidade de aprender algo totalmente novo.

Samba

Este ritmo é conhecido no Brasil e no mundo, com maior influência advinda de terras africanas. Esse tipo de dança se caracteriza pelos movimentos rápidos dos pés, e os dançarinos são chamados de passistas. 

É possível ver o samba ocorrer em períodos de carnaval. Os desfiles das escolas de samba acontecem todos os anos, com novas alegorias que representam alguma parte da história, por exemplo.

Dança do Ventre

A dança do ventre tem movimentos ondulatórios e os famosos batidos de quadril, e através dela, as mulheres realizavam agradecimentos pela fertilidade, além de celebrarem a vida. A origem vem de muito longe, Oriente Médio e Ásia Meridional.

Podem ser feitas danças com espadas, véus, punhais, cobras e até candelabros. O interessante da dança do ventre, são os movimentos de braços e mãos sempre circulares e as expressões faciais: mulheres mantêm um belo sorriso no rosto, independente de ter muitos movimentos rápidos ou não. 

Zumba

O Zumba teve sua criação no ano de 1990, na Colômbia. É um ritmo mais fitness porque há uma mistura de atividade física, com atividade aeróbica com dança latina. 

Como era a dança em cada período da história

As danças evoluíram com o passar dos anos, desde a pré-história até períodos modernos, onde pode-se ver estilos distintos realizados em muitos lugares, com o principal intuito de se divertirem com a prática. 

Pré-histórica

Na pré-história, as danças ocorriam para que pudessem sobreviver, procurar mais alimentos, encontrar água e agradecimento. Diferente das danças atuais, na época dos homens das cavernas era mais instinto. Eles registravam seus movimentos em paredes, conhecidos por pintura rupestre. 

Existia a crença de que dançar poderia ser mais fácil de atingir seus objetivos, como no caso de realizar a caça. Inclusive, há um registro datado há 8.300 a.C., que mostra a dança da fertilidade. A pintura se encontra em Lérida, Espanha.

Civilizações antigas

As civilizações antigas como Grécia e Egito Antigo, tinham a dança como principal fonte de ritual, tanto para morte quanto casamentos, mas na Grécia eles acreditavam ter poderes mágicos. 

As danças deixavam os guerreiros preparados fisicamente para o que fosse necessário, ou seja, ocorria entre grupos. A dança passou a fazer parte do teatro e sempre era manifestada através do Coro.

Em Roma, as danças perderam a intensidade, inclusive tornou a ser importante apenas quando o período Renascentista se inicia. No século 16, a dança começou a ter algumas regras até surgir o que denominavam de balletto e seu objetivo consistia em seguir o ritmo e passos de dança pré-determinados.

Idade média

A Idade Média não era uma boa época para se aprender a dançar, pois todos consideram o ato como algo impuro e vulgar, no entanto, camponeses mantinham a dança e se divertiam despreocupados.

Modernidade

De certo modo, a dança moderna é diferente do balé porque explora muito mais os movimentos corporais de um modo livre, sem a necessidade de seguir regras de dança. Graças a Martha Graham – Estados Unidos – criou um estilo novo que consistia em se guiar pelos sons emitidos de qualquer coisa. 

As danças continuam a modificar-se e seus ritmos são renovados gradativamente, porém é inegável sua beleza e dedicação de dançarinos para realizarem passos complexos, por exemplo.

1 Comment
  1. […] caso, estão incluídos diretamente a dança, jogos e as brincadeiras, além de contar com o folclore, lutas e todos os esportes. Desse modo, é […]

Leave A Reply

Your email address will not be published.