História da pintura: da antiguidade até os dias atuais!

0

A história da pintura é algo que deve ser ensinado aos alunos do fundamental e ensino médio, pois é uma forma de expressar o que se sente, de colocar no papel ou na tela um momento mais criativo e o ilustrar com as mais diversas tintas, misturá-las e lhe dar um ar mais vivo ao que se produz. 

Quais foram as primeiras formas de pintura?

Conhecer sobre a história da pintura pode agregar valor. A primeira pintura ocorreu nas paredes de cavernas, conhecidas atualmente por pinturas Rupestres e foram feitas pelos neandertais, cerca de 120.000 a 35.000 anos e faziam quando precisavam se refugiar de alguma maneira.

Os arqueólogos são os principais responsáveis por fazerem a devida descoberta destas pinturas, que costumavam haver uma mistura distinta com três cores. Elas tinham como objetivo imitar itens mais naturais com total realismo, como os animais, por exemplo.

História da pintura da antiguidade até os dias atuais! (3)
Fonte/Reprodução: original

Estes pesquisadores conseguiram encontrar em uma caverna em Altamira — Espanha, uma pintura rupestre do que seria a vaca para nós, no caso um Bisonte, parente distante deste animal. O que mais chamava atenção era o tamanho do animal e todas as técnicas utilizadas nesta produção. 

Não se sabe ao certo o motivo pelo qual estes povos faziam os desenhos nas paredes, e arqueólogos acreditam que isto era uma maneira de registrar o cotidiano, como as coisas que eles faziam diariamente: caçar, usar plantas para cura ou algo mais simbólico, como afastar perigo, trazer fertilidade, ter oportunidades de conseguir uma boa caçada ou algo distinto, sobre sentimentos ou apenas para registrar um pouco mais sobre a vida.

Quais pinturas rupestres mais antigas?

O local onde a pintura rupestre mais antiga se encontra fica na Indonésia, em uma caverna chamada Celebes que conta com um javali de 136cm em seu comprimento por 54cm em sua altura, datado há 45.500 anos. 

Este local, em especial, foi descoberto por um arqueólogo e sua equipe da Austrália, no vale cárstico de pedra calcária nunca explorado, apesar de estar bem próximo da cidade de Makassar, uma das maiores cidades de lá. Conforme o arqueólogo, nenhum outro pesquisador havia posto os pés dentro desta caverna para realizar a exploração devida, nem mesmo o povo local.

História da pintura da antiguidade até os dias atuais! (2)
Fonte/Reprodução: original

Este javali pertence à espécie Sus celebensis, o qual teve suas cores feitas com minerais avermelhados e substitui a pintura mais antiga de uma cena de caça com registro de 43.900 anos, que havia sido descoberta por este mesmo arqueólogo no ano de 2019.

Segundo o arqueólogo, diferente do que todas as pessoas pensavam sobre estas espécies mais antigas de humanos, acredita-se que as pinturas não vieram diretamente da Europa, mas de locais africanos ou asiáticos, onde a espécie conseguiu evoluir. 

Pinturas em cerâmica na Grécia 3.000 a.C.

A população da Grécia Antiga fazia o uso de cerâmicas para desenvolver as mais diversas pinturas, e tinham com este material um poderoso suporte. Todas essas peças atuavam como itens cerimonialísticos, além de servirem como objetos de uso diário e posteriormente se tornaram algo mais artístico.

No início, todas as ornamentações continham um padrão especificamente geométrico e bem mais abstrato, no entanto, com o passar do tempo, pintaram cenas de mitologia com figuras humanas em uma variedade de situações comuns, dentre elas, imagens eróticas registrando práticas sexuais tanto heterossexuais como homossexuais.

Algo que era comumente visto em jarros belíssimos esculpidos, eram as técnicas conhecidas por figuras negras, oriundas da Grécia. Tal técnica consistia em realizar a pintura de silhuetas com uma tinta preta e marcar todo o contorno, dentre outros elementos com um aparato afiado para deixar os traços aparentes. 

Como se deu o surgimento da pintura mural?

Durante o período de 3.000 a.C., haviam as pinturas em cerâmica que evoluíram para pinturas em murais no 2° milênio a.C., na cidade chamada Creta a qual possuía uma sociedade bem mais sofisticada e evoluída. Existiam palácios que contavam com as primeiras pinturas feitas em murais, porém poucos destes artefatos resistiram ao tempo.

Existe uma pintura datada em 1.400 a.C que foi encontrada no palácio de Knossos, em Creta, na Grécia, onde é possível observar muitos desenhos geométricos juntamente de pessoas em uma variedade de atividades diárias, no caso de jogos, cerimônias, bem como animais e muitas paisagens.

Quando as pinturas se tornaram mais realistas?

Em meados da primeira parte do século XIX ocorria uma discussão entre a preferência pelo Neoclassicismo e Romantismo, porém o Realismo havia surgido para dominar fortemente a arte durante a outra metade do século.

Os homens evoluíram e por conta disto, conseguiram aprender mais sobre a ciência e outras técnicas que serviriam para interpretar e conseguir dominar totalmente a natureza, através de um forte sentido de confiança, além de acreditarem que havia chegado a hora de se tornar mais realista ao criar uma obra. 

A influência Romana na pintura

A história da pintura conta com algo mais característico, distinto, com a beleza e influência da arte etrusca com uma pitada mais realista e ideal do que seria a verdadeira beleza para eles. 

A partir do momento em que os romanos conseguem conquistar a Grécia, passam a imitá-los em suas obras. Este é o principal motivo pelo qual boa parte das grandes características das pinturas romanas remetem às gregas, principalmente por conta da mitologia. Apesar disto, os romanos tiveram forte influência em muitas pinturas, e a Itália conta com uma variedade de artistas extremamente famosos. 

O surgimento do estilo Barroco: Amor ao detalhe

A história da pintura conta com um dos movimentos artísticos mais graciosos, o estilo barroco, que surgiu durante a famosa Contrarreforma de Martinho Lutero. Mesmo que houvesse uma grande crise instaurada na Idade Média, principalmente por conta de problemas econômicos, dentre brigas religiosas, houve uma mudança com a chegada do barroco.

Toda a pintura barroca conta com detalhes extremamente realísticos, que apresentavam interiores de casas, paisagens e outras cenas bem populares. Esta pintura se ligava diretamente com a religião católica e protestante. 

Algumas das características de uma pintura barroca são sua simetria com o equilíbrio da arte renascentista e o contraste entre o claro e escuro. Tinha sempre como objetivo e foco guiar a visão do observador para o cenário central da obra.

O movimento barroco surgiu no ano de 1600 na Itália, o qual se expandiu para a arquitetura, música, literatura e claro, teatro. É um dos estilos mais ricos na história da pintura, o qual contava com um dos principais e mais famosos pintores da época: Caravaggio. 

Arte Paleocristã: Simbolismo nas pinturas

A história da pintura com a arte paleocristã surgiu através da cultura romana, com algumas decorações cristãs que assumiam as principais características da época. Haviam cenas sobre a salvação retiradas do antigo e novo testamento.

Nesta época, durante a história da pintura, utilizava-se o mosaico que era algo que gregos e romanos já usam anteriormente, e passaram para a arte paleocristã para revestir basílicas com as imagens do novo e velho testamento. Esta arte havia sido inserida aos mausoléus e sarcófagos dos mais ricos e fiéis, que possuíam belas decorações feitas em relevo com passagens da bíblia. 

A modernização da pintura: Novos movimentos artísticos

O modernismo que surgiu no século XX, marcou a história da pintura por trazer consigo algo distinto e mais artístico. Algumas das principais características são: liberdade de expressão, quebra de padrões estéticos e subjetividade.

Esta arte tinha como desejo central o de chocar as pessoas, mas, para além disso, desejava romper com a tradição das pinturas antigas e realizar inovações mais formais. A ideia, inclusive, era reproduzir a estética daquela época, principalmente por conta dos cenários de guerra. 

Qual a importância da pintura no desenvolvimento da humanidade?

A importância da história da pintura se motiva por conta da quebra de territórios, modificações de técnicas e sua capacidade de se reinventar ao longo de todos esses anos, desde o início das pinturas rupestres até o pop art. Esta é a maneira com a qual todos os seres humanos conseguem se expressar, apenas com arte, com a pintura, com traços e cores, sejam elas geométricas ou não. 

A história da pintura compreende em grande medida a história da humanidade. Nossos medos, angustias, alegrias, momentos para plantio, tudo se tornou motivo para produzirmos e nos expressarmos para além das palavras. Quer seja nas cavernas, igrejas, residências ou em praça pública, a pintura tem nos sustentando uma identidade sólida de cada Era, povo e sua cultura. 

Leave A Reply

Your email address will not be published.