POP ART: Expressão da Idade Contemporânea

0

Dada a sua origem desde os primórdios da humanidade, a arte está direta e indiretamente presente na vida dos seres humanos. Por isso, não se pode negar que ela tenha passado por grandes mudanças ao longo dos anos, ao ponto de causar, através dela, o surgimento de mil e uma maneiras de se expressar.

POP ART Expressão da Idade Contemporânea

Em meados dos anos 50, se deu a aparição dos primeiros vestígios daquilo que, posteriormente, seria conhecido como Pop Art, um novo modo de expressão artística a ganhar notoriedade mundial por conta de sua arte de caráter anômalo.

O que é a Pop Art?

Traduzida como Arte Popular, a Pop Art nada mais é do que um movimento artístico que surgiu na década de 50 por uma comunidade artística chamada Independent Group, que seria Grupo Independente na tradução para o português do Brasil.

Fundado em Londres em 1952 por Laurence Alloway, Smithson, Richard Hamilton, Eduardo Paolozzi, Reyner Banham e entre outros artistas, o Independent Group, que tinha como o seu principal objetivo, a produção de uma arte capaz de atingir, de um modo significativo, as grandes massas e conseguiu o reconhecimento como o precursor da Pop Art.

Apesar disso, apenas em meados dos anos 60 nos Estados Unidos que as ideias da Pop Art geraram forte impacto na sociedade global.

Quais são as principais características da Pop Art?

O que levou a Pop Art a ter o reconhecimento que tem hoje em dia partiu do seu grande conjunto de aspectos artísticos. Entre as principais características que compõem a base de 

criação da Pop Art estão:

  • Aproximação com a vida cotidiana;
  • Utilizar cores intensas e vibrantes;
  • Reproduzir peças publicitárias;
  • Inspirado na cultura da massa;
  • Usa serigrafia;
  • Imita de uma estética industrial;
  • Reproduz o mesmo tema em série;
  • Usa imagens de celebridades;
  • Inspiração em histórias em quadrinhos.

O modo de fazer dos artistas da Pop Art consiste na escolha de uma imagem popular como a base de sua criação artística. Para dar vida a sua arte, os artistas usam e abusam de uma boa quantidade de variações de cores. E isso não era algo à toa. 

Essa grande característica da Pop Art era usada para ser dada a atenção para as suas reproduções artísticas com um caráter irônico, uma vez que, através delas, era feito uma crítica ao excesso de consumo da sociedade capitalista, em que o seu incentivo era dado pelos meios de comunicação.

Feito um ótimo contraponto ao expressionismo abstrato e à arte moderna, a Pop Art evidenciava a crise artística do século XX por meio de um retorno ao figurativismo, uma manifestação artística com representações da forma humana, dos elementos da natureza e dos objetos criados pelo homem.

Também, a Pop Art era composta pela recusa da separação da arte e da vida. Entre outras palavras, isso quer dizer que o movimento artístico tinha a capacidade de interligar-se ao seu público por meio do retiro de simbologias da cultura de massa, assim como da vida cotidiana das pessoas.

Entretanto, essa categoria de arte era regida, de certo modo, pela indústria cultural e, muitas vezes, era confundida com ela.

A Pop Art no Brasil

Assim como nos demais países do mundo, a Pop Art chegou ao Brasil e ganhou notoriedade em meio ao curso da ditadura militar de 1964.

Os artistas usavam esse conceito em suas criações artísticas com questões de caráter politicamente social para se comunicarem com a sociedade. 

Além disso, era apontado, por meio da arte, as suas críticas ao sistema no regime de Getúlio Vargas, e que demonstrava a tamanha insatisfação com a instalação da censura dada pelo regime militar.

Quais são os principais artistas da Pop Art?

Veja aqui uma lista dos principais nomes na Pop Art:

Andy Warhol 

Andy Warhola (1927-1987) com o pseudônimo de Andy Warhol era um pintor e cineasta norte-americano, considerado como um dos mais conhecidos artistas do ramo da Pop Art. 

Para o feito de suas criações artísticas, ele usava como base, os retratos de pessoas famosas da música e do cinema popular como, por exemplo, Marilyn Monroe e Elvis Presley, por considerá-las como seres vazios e impessoais, mesmo que fossem muito populares. 

Além disso, Andy Warhola tinha o costume de criticar o excesso de consumo da sociedade capitalista através de imagens artísticas de garrafas de Coca-Cola, latas de sopa Campbell e entre outros produtos consumidos pelas pessoas.

Robert Rauschenberg

Robert Rauschenberg (1925-2008) era um artista norte-americano que, após a sua participação no movimento expressionista, se pôs a adotar as características da Pop Art em suas criações artísticas, com uma combinação de pinturas de produtos industrializados, assim como a técnica da serigrafia, assim como a técnica da serigrafia em 1962, para a aplicação de imagens em telas grandes, pinceladas com a maior variedade de tons de cores.

Tom Wesselmann

Tom Wesselmann (1931-2004) era um artista norte-americano que passou a se interessar pela arte durante o seu curso de seu serviço militar. Suas primeiras criações artísticas eram representações de sátiras de sua rotina militar em formato de caricaturas. 

Com o tempo, ele usou outros temas como base de sua arte ao estudar interpretação de fotografia aérea. Depois de cumprir o tempo no exército americano, Tom Wesselmann cursou uma faculdade de artes e passou a criar pequenas histórias em quadrinhos para os jornais da época..

Roy Lichtenstein

Roy Fox Lichtenstein (1923-1997) era um artista norte-americano que tinha como tema principal de suas criações artísticas, histórias em quadrinhos, em que a sua pintura era feita com óleo e/ou tinta acrílica. 

O objetivo desse modo de fazer arte era a reprodução de procedimentos gráficos. Além disso, Roy Fox Lichtenstein utilizou a técnica pontilhista, assim como a adoção de cores brilhantes e planas para as suas obras.

Jasper Johns

Jasper Johns (1930) é um pintor americano que tem como o seu foco principal, um modo de fazer arte com temas sobre letras, números, bandeiras e mapas ao fazer uso de uma técnica encáustica, uma diluição de tinta em cera quente. Somente a partir de 1958 que Jasper Johns passou a usar objetos reais, como latas e escovas, em suas obras.

Romero Britto

Romero Britto (1963) é um artista brasileiro de renome mundial, ao ponto de ter criações artísticas de sua autoria espalhadas pelas galerias mais renomadas do Brasil e do mundo. Suas obras têm o costume de apresentar características como traços remarcados, cores vibrantes e formas geométricas.

Antônio Dias

Antônio Dias (1944) era um artista brasileiro, que teve a sua participação na exposição “Opinião 65”, um evento considerado como marco importante da Pop Art do Brasil. Ele adotou as mais variadas características do movimento artístico dos Estados Unidos e recebeu prêmios renomados por conta de suas criações artísticas. 

Além disso, Antônio Dias chegou a ser nomeado como diretor do Instituto de Belas Artes do Rio de Janeiro.

Claudio Tozzi 

Claudio José Tozzi (1944) é um artista brasileiro que se destacou na Pop Art Brasileira por conta de sua reinvenção de reprodução fotográfica. Uma de suas obras mais famosas, nomeada como “Guevara Vivo ou Morto”, se pôs a ser exposta em Brasília em 1968, quase sendo destruída durante a realização de um atentado por um grupo de extrema direita.

Quais são as principais obras da Pop Art?

Existem muitas obras no estilo de Pop Art. Confira a lista abaixo: 

  • “Latas de Sopa Campbell” de Andy Warhol;
  • “Retroactive I” de Robert Rauschenberg;
  • “Numbers in Color” de Jasper Johns;
  • “Mona Cat” de Romero Britto;
  • “Você escapando” de Antônio Dias;
  • “Guevara Vivo ou Morto”, de Claudio Tozzi.

Conclui-se então que a Pop Art é uma maneira de expressar muito importante, uma vez que é através que conseguimos nos expressar.

Leave A Reply

Your email address will not be published.